terça-feira, 14 de setembro de 2010

FRUGAL

Por mais que muito se tenha,

Mesmo com demasiados bens;

A satisfação pode continuar aquém,

Pois o desejo não há quem detenha.


Difícil se contentar com pouco...

Mera ideologia ou será verdade?

Ruminar a concepção de realidade

Auxilia na desenvoltura do jogo.


Deixar levar, cair na alienação

Faz manter a engrenagem vigente.

O desvario do consumo alucinante

Está levando o mundo a destruição.


Querer sempre mais, ambição trivial,

Idéias, coisas materiais, propriedades

Não garantem significado e felicidade

De uma vida com prazer e razão jovial.


Pensar, agir, instigar a autonomia,

Ninguém carece de tanto para viver.

Esmero, parcimônia e simples proceder,

Critérios, sementes de ordem e utopia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário