sábado, 23 de junho de 2012

FESTA JUNINA

A fogueira folclórica em chamas
Incendeia a noite e esquenta o festejo.
Bandeiras, balões e a lua colorem o céu
E todos se divertem nesse picante ensejo.

O povão se aglomera e se entrega
Ao som ritmado do xote e do baião.
Olhares e sorrisos se entrecruzam
Na jovial dança que levanta o chão.

Cenário aromatizado de canela e quentão 
Estimula o compasso e aos pés dá leveza.
Temperos e sabores despertam animação
Bebidas e pratos típicos com gosto e beleza.

A lenha se transforma em brasa e fumaça
Enquanto aquecem os contados e a azaração.
Fantasias e sonhos por abraços e beijos quentes
Aventuras e prazeres coloridos de sedução.

E contempla-se a Quadrilha e o Casamento Jeca
Dança e teatro, expressões e corpos em sinergia.
Gostosa diversão e singular convívio com emoção
Festa cultural, confraternização com arte e alegria. 

SENTIR E PENSAR

A alma efervescente

Feito um desperto vulcão

Joga-se num turbilhão

De energia envolvente.


Rápido esvanece o tempo

Em número cronológico.

Apesar do raciocínio lógico

Não se apreende o sentimento.


Eis pulsante e complexo

A organicidade de ser e estar.

Como é instigante sentir e pensar

A multiplicidade humana em nexo.


Prisma errante de dualidade

Quando deveras é conjunto

Ordenado numa teia em fluxo

De células, saber e afetividade.


segunda-feira, 4 de junho de 2012

NATUREZA

Quanto esplendor e infinita realeza,

Obra prima de inigualável simetria.

Deveras, exala uma grande sabedoria

O artista que pintou e coloriu a natureza.


Que instrumentos e matéria Ele utilizou

Para construir com incrível perfeição?

Como imaginar o sonho que se tornou

Esse jardim cósmico de grandiosa afeição?


Um misto de cores, sons, perfume e sabor

No coração, abissal sentimento de jovialidade,

Um encharcar-se de bálsamo, dom, paz e calor.


Chama viva; reflexo de amor e gratidão.

Presente e morada dos seres e da humanidade,

Ecologia e arte, natural sublime fascinação.


05-06 - dia do meio ambiente e da ecologia.

domingo, 3 de junho de 2012

Santuário verde

Lugar exuberante e colorido

Terra de incalculável riqueza

Fauna e flora de biodiversidade

Maior floresta em extensão e beleza.


Um oceano corre em suas veias

Canais e turbilhões de água salutar

Veredas imensas de simétrico encanto

Paraíso sagrado da vida a se preservar.


Ora, cataclismos e barbáries assolam

A natureza devastada pela ambição

Faz-se urgente escutar os gemidos

Dos seres sucumbindo a destruição.


A Amazônia, santuário verde da terra

Necessita de desvelo, cuidado e atenção

Que haja “progresso” e harmonia no cosmos

E esperança de emergir sensatez e compaixão.


05 de junho - Dia do meio ambiente